Pesquisar este blog

sábado, 22 de maio de 2010

VACINA H1N1

Por incrível que pareça, esse ano não estamos vendo alarde sobre o vírus H1N1, por que será? Por aqui, o prefeito da cidade já proibiu qualquer festa pública nos meses de junho e julho - período de maior incidência de casos - tanto que a festa junina da escola da minha filha será dia 29 de maio e nas nossas escolas acabamos nem organizando porque não nos restou tempo hábil pra isso, já que nosso calendário de atividades extracurriculares havia sido fechado em janeiro e a decisão do prefeito veio agora, encima da hora.
Essa semana eu e o Adriel fomos ao posto tomar a vacina. Ele, a segunda dose e eu a minha que havia esquecido completamente.
Gente, na hora da aplicação foi bem sossegado pra mim, não doeu nada, mas depois, aff... meu braço tá doendo muito, como se eu tivesse levado uma pancada forte e dói do ombro ao cotovelo. Tudo bem, sou grande e sei encarar a dor, mas fico pensando no meu pequeno, tadinho, que além da H1N1 ele tomou a 10VALENTE, vacina que eu nem sabia que existia, que está disponível no posto de saúde e que na Clínica particular nem existe.
Quem é mãe de bebê já sabe dela? Pois ela evita que a gente dê 2 vacinas na criança, que bom né?!! Sabe que foi sorte eu ter ido no posto porque sempre dou todas as vacinas das crianças na clínica particular pra evitar que tenham reações indesejadas como febre e dor, e sempre deu certo, meus filhos nunca tiveram reação alguma às vacinas e eu credito isso ao fato de serem importadas. Como eu havia atrasado algumas vacinas do Adriel, por puro descaso (me crucifiquem) tive a chance de aplicar a 10VALENTE no posto (essa vacina não tem na clínica particular). Se eu tivesse ido na data certa na clínica, invés de 1 aplicação, seriam 2 pra ter o mesmo efeito.
Pois bem, só que eu apliquei no mesmo dia, uma em cada perninha, e agora, pela dor que sinto no meu braço fiquei com a consciência pesada por ter feito isso com o meu pequeno. Mas ele não reclamou de nada. Nem chorou nas aplicações, só deu um belo berro e pronto. Fiquei o dia e a noite inteira observando, medindo temperatura, apalpando o local das aplicações e me parece que está tudo bem. Chego à conclusão que meu filho é mais forte que eu hihihi.
Outra coisa, aqui em casa, marido, filha de 5 anos e enteada de 16 não entram na lista de grupo de risco, portanto, não tomaram a bendita. Como temos 2 clínicas de vacina na cidade, fui nas 2 e deixei o nome deles para quando chegar a vacina, nos ligar. Qual não foi a minha surpresa que em ambas a lista de espera passa dos 3000 nomes!!!! Sério. Dizem que nem haverá vacina disponível pra todas essas pessoas. E agora?
Quero saber de você, que lê meu blog, tomou a vacina? vai tomar? está preocupada com a NOVA GRIPE? Deixe a sua opinião, vou adorar saber.
bj

37 comentários:

Kelly Pereira disse...

Bom, nao tomamos e nem tomaremos, mas nao sirvo muito de base para te dar informacao, pois aqui nao houve epidemia e estamos em pleno verao.
Beijos e bom final de semana

Kel disse...

Então eu tomei, pois me preocupo com as doenças que existem, ainda por cima que sou propença a estar sempre com viroses, gripes, alergias...
bj

Solange Mello disse...

Boa tarde Vivian, moro em Mgá-Pr e aqui já tem 16 casos diagnosticados e 1 óbito. Em casa todos tomamos (tenho 2 filhos médicos, meu esposo é hipertenso e diabético e eu tenho bronquite asmática e imunidade baixa, tanto que não tenho febre, já tive pneumonia em janeiro, sem febre). Meus meninos e meu esposo não sentiram nada, eu fiquei como vc, parecia que tinha sido espancada no braço em que foi aplicada, mas passados 2 dias, tudo normalizou. Me preocupo muito com estas epidemias e com muita má informação que corre na net sobre a vacina. Assim, muitas pessoas sentem receio em serem vacinados.
Um excelente FDS pra ti. BACC

Vicentina disse...

Pelo jeito o Adriel é mesmo mais forte que a mãe, rsrs.
Sabe que ontem minha filha foi ao posto aqui em Alfenas para tomar a vacina e nem esperou porque a fila estava imensa, estamos com muito medo desta gripe, eu e marido estamos esperando sarar da gripe que nos pegou para tomar.
Bjs e Bfs

Anônimo disse...

Olá Vivian.

Vou lhe contar algo que eu sei:

meu marido é Agente Penitênciário e por isso, todos os anos, tem que tomar todos os tipos de vacina, é claro que cada uma no seu tempo, não é todas juntas.

Então quando chega o inverno ele toma vacina para gripe e para tuberculose, já que os presidios e penitênciárias são considerados altos focos dessas doenças.

Então no ano passado no alge da crise do H1N1, os Agentes Penitênciários tiveram preferência na ordem de vacinação (aqui no meu Estado). E depois de palestras com o próprio Secretário de Saúde do Estado e com mais alguns médicos e agentes de saúde (para saber como proceder com os presos que apresentassem esta doença), no final da palestra eles ouviram do próprio Secretário que:

- a vacina que chegou ao Brasil só servia para o vírus daquela época, porque no inverno deste ano(2010), o vírus já mudou, e sua forma de ação (ataque ao organismo) já não é da mesma maneira. A vacina pode ajudar mas não tem a mesma força, pq ela foi feita para combater o vírus daquela época.

> Então acho que quando as pessoas forem aos Postos ou Clínicas para se vacinarem, devem pedir para ver a data de validade da vacina.
Se a vacina for do ano passado, as clínicas e os postos só estão "tentando" se livrar do estoque da vacina comprado em excesso.


> Quanto a dor no seu braço, acho que é normal. Meu marido usa coldre (suporte para a arma)dos dois lados (esquerda e direita), e depois da vacina ele fica uns 3 dias sem colocar o coldre no braço em que tomou a vacina, pq dói e pesa muito.

Studio Baunilha disse...

Que maravilha o pequeno não ter reação as vacinas!
Oliver, eu e marido tomamos, fiquei atenta ao calendário do ministério da saúde e logo que chegou a data tomamos imediatamete.
Tenho muito medo dessa doença, acho que fiquei traumatizada, pois minha gestação aconteceu no auge da pandemia, e fiquei cheia de neuras na época.
Eu e Oliver tomamos no mesmo dia, não tivemos febre e dor local mas no dia seguinte ficamos levemente gripados. Marido não sentiu absolutamente nada.
A 10Valente a que se refere é a pneumocócica?
Aqui em Campinas tem a vacina em clínicas particulares, Oliver tomou. No caso dele não vejo muita diferença com as reações das vacinas, ele tomou na clínica particular todas as que não tem na rede pública e teve reação em algumas delas.
Sei que isso depende de cada organismo. O Adriel é um privilegiado.
Bjs querida!

Studio Baunilha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alethéa disse...

Não conhecia a tal 10valente... me fala mais sobrela! Tomei a vacina contra a nova gripe com 8 meses de gestação, não tive nenhuma reação e acho super importante que todos tomemos. Temos que evitar uma epidemia a todo custo, as autoridades de saúde não nos fariam tomar algo que não fosse seguro. Beijos!

Ah! Adorei seu comentário sobre o leite vazar pelos biuraquinhos da concha de ammentação... hoje mesmo tomei um banho de leite, rsrsrs...

Ministério disse...

Kelly Pereira,
é muito importante se vacinar, caso você esteja em algum dos grupos do calendário de vacinação. Esses grupos correm maior risco de desenvolver uma forma grave da enfermidade. Incentive seus familiares a se protegerem.

Para mais informações,
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Att,
Ministério da Saúde.

Ministério disse...

Kel,
Parabéns por sua atitude. Se vacinar é de extrema importância. Incentive pessoas que você conhece a fazer o mesmo.

Para mais informações,
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Att,
Ministério da Saúde.

Ministério disse...

Solange Mello,
A sua atitude e a da sua família são muito importantes. Esses efeitos colaterais são normais e costumam durar dois dias. Incentive pessoas dos grupos prioritários a se vacinarem.

Para mais informações,
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Att,
Ministério da Saúde.

Ministério disse...

Vicentina, é de fato importante aguardar o seu resfriado passar. Mas não deixe de se vacinar assim que estiver melhor.

Para mais informações,
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Att,
Ministério da Saúde.

Ministério disse...

Alethéa,
Parabéns por se vacinar. Sua atitude é muito importante. Incentive outras pessoas a se vacinarem.

Para mais informações,
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Att,
Ministério da Saúde.

Saltapocinhas disse...

por cá, este ano não se fala da gripe e muito menos da vacina!

Simplesmente Luísa disse...

Bom, aqui estamos preocupados ainda com a Dengue, a coisa está bem feia...muitos casos mesmo. Nunca foi tanto assim...
Sobre a vacina eu tomei e tb doeu bastante, mas minha filha sentiu só uma picadinha e depois nem ficou dolorido, não fique com remorso, rs...a deles é dissolvida, é bem mais fraquinha, por isso as duas doses... Aliás, a segunda dela já é essa semana...tadinha. Rsrs, morremos de dó né. Sobre essa outra q vc falou não estou me lembrando não. Ela tomou todas as vacinas pagas e não pagas, inclusive está na hra do reforço da triplice viral, vou esperar o mes que vem...
Aqui as festas serao normalmente em Junho e Julho e a Jatobá disse hj no faustão que o inverno vem com tudo esse ano....oh céus, detesto...
Beijinhos!

Wlady disse...

oiii!
menina, eu e meu marido sentimos a mesma dor que vc - pensei que meu braço ia cair - hehehehe
Minhas filhas não estão nos grupos priveligiados pelo governo, então tomaram na clínica particular.
bjk e ótima semana pra vc

Anônimo disse...

É bem sabido que brasileiro vive de momento. Bom, o surto foi deixado de lado pela mídia, pois já não rende mais, e como consequencia disso, a grande maioria da população nem se importou de tomar a vacina no posto,como já foi provado pelas estatísticas. Portanto, não tive o menor peso na consciência de ir ao posto e dizer que tinha uma doença crônica, como asma (apesar de ser verdade), e tomar a minha vacininha! Muitas cidades ficaram abaixo da meta de vacinação, e é um absurdo o governo discriminar que faixa etária é mais ou menos importante!!!

Anônimo disse...

Para quem disse que:

O GOVERNO NÃO NOS FARIA TOMAR ALGO QUE NÃO FOSSE SEGURO..

POR GENTILEZA LEIA ESSA NOTÍCIA:

http://g1.globo.com/brasil/noticia/2010/05/vacina-contra-h1n1-pode-dar-falso-positivo-para-hiv-diz-anvisa.html

DIVULGADA PELO PRÓPRIO MINISTRO DA SAÚDE: JOSÉ GOMES TEMPORÃO.



>> a noticía diz que: a vacina H1N1 PODE DAR FALSO POSITIVO para exames de HIV.

> Imagine vc parar no hospital por qualquer mal estar e receber a notícia (falsa) que vc contraiu HIV ??

>>> É, realmente o nosso governo é de uma CREDIBILIDADE incrível.

Ministério disse...

Alethéa,

Parabéns pela maneira sensata que trata o assunto. Muito bom saber que você está imune ao vírus Influenza H1N1 que já matou milhares de pessoas no mundo e no Brasil. Realmente, a Influenza H1N1 representa uma ameaça a população brasileira, e devemos tomar todo cuidado possível para impedir que o avanço da doença no país.

Mais informações:
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Ministério disse...

Studio Baunilha,

Parabéns pela sua atitude, dessa maneria você e sua família estão ajudando o Brasil na luta contra o vírus Influenza H1N1. Existem pessoas que não sentem nenhum dos efeitos colaterais, outras sentem. O Importante é que a vacina irá proteger o brasileiro da Influenza H1N1.

Mais informações:
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Ministério disse...

Solange Mello,

A dor no braço, local da aplicação da vacina é comum e está previsto entre os efeitos colaterais. A grande maioria das pessoas que não sente nenhum dos efeitos colaterais. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os principais efeitos colaterais da vacina são dores decabeça, nos músculos e articulações e febre. São sintomas leves, que devem durar cerca de dois dias. Em casos muito raros, pode haver reação alérgica.

A vacina é segura, necessária e eficiente na sua missão de proteger a população contra o vírus Influenza H1N1.O que existe na internet são boatos e teorias que não são verdadeiros

Mais informações:
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Ministério disse...

Kel,

Agradecemos pelo seu posicionamento coerente sobre a campanha de vacinação. Parabéns pela maneira sensata que trata o assunto. Milhares de pessoas morreram no Brasil em 2009, o Ministério da Saúde tem o dever de zelar pela saúde do brasileiro, sabendo-se que a Influenza H1N1 representa uma ameaça a esse princípio. O Ministério da Saúde realizou inúmeras pesquisas e discussões para chegar a campanha em curso. Foram adquiridas 113 milhões de doses para imunizar todas as pessoas que estão nos grupos de risco. Mais uma vez, obrigado por estar nessa luta

Mais informações:
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Ministério disse...

Anônimo,
A Nota Técnica em questão é verdadeira. Trata-se de um aviso aos serviços de saúde, alertando para a necessidade de investigação contraprova após 30 dias, no caso de pessoas que tomaram a vacina contra H1N1 e tiveram resultado positivo no exame de detecção de anticorpos contra HIV.

Não há motivo para alarme neste comunicado. O problema seria se o exame indicasse falso-negativo, o que não é o caso.

A possibilidade de ocorrência do falso-positivo para HIV, após a vacinação contra H1N1, conforme explica a Nota, está ligada aalterações nos níveis de anticorpos IgM, que interferem no resultado do exame.

O falso-positivo não ocorre em todos os exames de HIV pós-vacinação contra H1N1, mas apenas em uma pequena parcela. Nos casos em que houver resultado positivo, a orientação do Ministério da Saúde, por meio da Coordenação de DST/AIDS, é que ainvestigação seja feita com uso de outro teste, denominado Western Blot, e também que o paciente seja reconvocado para colher nova amostra de sangue após 30 dias. A investigação do diagnóstico nestes casos deve permanecer até a obtenção de um resultado definitivo.

Para as pessoas que se vacinaram a doaram sangue neste período da campanha, e cujo resultado sorológico tenha dado positivo para HIV, permanece a mesma recomendação acima, e o sangue doado será submetido aos procedimentos de segurança já adotados pelos bancos de sangue.

O Ministério da Saúde reitera a importância de que os grupos prioritários tomem a vacina contra H1N1 até a próxima sexta-feira, quando se encerra a última etapa da campanha.

Mais informações:
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Ministério disse...

Daniel,
A vacina contra Influenza H1N1 é segura. Ela foi devidamente testada. Antes de ser aplicada aqui no Brasil, esta vacina já foi utilizada em mais de 300 milhões de pessoas no Hemisfério Norte, sem efeitos colaterais graves.

O que existe na internet são especulações, suspeitas, não existe nenhum caso comprovado de complicação grave ou morte no Brasil provocada pela vacina. A vacina dessa maneira é segura e cumpre bem seu papel na devida proteção contra o vírus Influenza H1N1

Mais informações:
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Anônimo disse...

PIADA PRONTA:

"o Ministério da Saúde tem O DEVER de ZELAR PELA SAÚDE DO BRASILERO..

.... pena que o próprio Ministério não leve essa frase tão a sério, não é mesmo...

> (oi ? hospital no Brasil com falta de médicos e atendimentos ineficientes ??
>>> isso non ecsiste, é una mentira!!!


Já que citou a Organização Mundial de Saúde (OMS), poderia ter citado também a crítica dela sobre o EXAGERO em declarar que o problema do H1N1 era nível pandêmico e ACUSOU as AUTORIDADES de CEDER a pressões comerciais de INDUSTRIAS FARMACEUTICAS (Novartis e Roche )PARA PROMOVER e AUMENTAR A PRODUÇÃO e VENDA de MEDICAMENTOS.

>> Quando sair o relatório de investigação do Paul Flynn (sobre esse jogo de interesses), teremos todas as respostas para EXPLICAR essa PRESSA do governo em APLICAR TODA a VACINA que TEM em ESTOQUE.

> Pq caso contrário, como o governo vai explicar um gasto tão IMENSO com MEDICAMENTOS, que nem era "TÃO" NECESSÁRIO assim ??

http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1576730-5598,00-HN+UM+ANO+DEPOIS+DA+PANDEMIA+CRITICAS+ASSOMBRAM+AUTORIDADES+SANITARIAS.html

Isabel Cristina disse...

Oi Vivian, infelizmente eu não estou no grupo que será imunizado gratuitamente, que é até 39 anos.
Fiquei aliviada que eles incluíram a faixa etária de minha filha, na próxima sexta-feira (caso dê alguma reação terei o final de semana para ficar com ela) vou levá-la para tomar a vacina, pois ela frequenta escolinha o dia inteiro, então acho que ela precisa mesmo ser imunizada. Ano passado fiquei muito preocupada com esta gripe, pois realmente o alarde era maior. Espero que este ano ela não faça tantos estragos.

RElendo seu comentário sobre a minha decisão de ativar o moderador fiquei pensando na questão das imagens que postamos dos nossos filhos e famílias no blog. Agora as minhas fotos tem uma marca dágua e ativei um comando que bloqueia o uso do botão direito do mouse, não impede, pois hackers podem fazer qualquer coisa, mas pelo menos dificulda a cópia de imagens. Por que você não faz assim também? Garanto que ficaria mais tranquila. Se precisar de ajuda, posso te dar as dicas de como fazer a marca dágua. Beijocas

Anônimo disse...

Estou no grupo até 39 anos e não fui tomar a vacina, pq todos que conheço que foram passaram mal depois, e quanto a vacinas importadas? penso eu que se fossem melhores então os pobres do Brasil estariam lascados não é mesmo? se não tem dinheiro nem para medicamentos quanto mais para vacinas importadas! Anita/DF

nina disse...

oi Vivian, eu e o meu filho de 05 anos tomamos hoje a vacina, por enquanto não sentimos nada, nem doeu. O filhote maior ja tomou, so o marido é q ficou de fora, porque não esta na faixa etária, de vacinação. Acho muito importante, todos se vacinarem, quanto mais nos proteger-mos, melhor. Bjs e boa festa surpresa.
nina florence barros

Emília disse...

No ano passado aqui foi um sufoco, essa gripe começou e se espalhou muito rápido, era todo mundo andando de máscara, depois chegou a vacina e muita gente passou mal e alguns morreram, eu não tomei; mas esse ano não sei.

emerson disse...

Anvisa admite:efeitos da vacina H1N1 desconhecidos
Com a divulgação de que a vacina contra H1N1 poderia causar resultados falso-positivos em testes para detectar o HIV (entre outros), veio a tona o que o Ministério da Saúde vem tentando negar desde o começo desta campanha de vacinação: nem eles sabem os possíveis efeitos adversos que esta vacina pode causar.

Vejam o porque:

Na Nota Técnica Nº 02/2010 (GGSTO/DIDBB/ANVISA) pode-se ler:

Considerando que:

2. A produção industrial de vacinas contra influenza pandêmica A (H1N1) tem sido realizada de forma acelerada, com a utilização de novas tecnologias de produção e adjuvantes, por tratar-se de uma pandemia e de uma situação de emergência em saúde pública, não havendo, atualmente, dados disponíveis sobre todos os efeitos adversos possíveis.


Deste parágrafo da nota, podemos tirar duas conclusões que expõem várias mentiras divulgadas pelo ministério da saúde e seus mercenários on-line:

* Não se conhece os possíveis efeitos adversos que esta vacina pode causar.

Sendo desconhecido todos os efeitos adversos, como então podem concluir que a vacina é segura? Como podem descartar as mortes, abortos e problemas sérios ocorridas após a aplicação da vacina se não conhecem todos os efeitos adversos?

* A vacina contra o H1N1 utiliza novas tecnologias de produção e adjuvantes

O ministério da saúde vem afirmando, desde o início da campanha, que o processo utilizado na fabricação da vacina H1N1 é o mesmo das vacinas sazonais, e que por isto mesmo a vacina H1N1 seria segura, mesmo que tivesse sido desenvolvida e fabricada em tempo recorde. Nesta nota, o Ministério da Saúde admite que isto não é verdade.

Está na hora do Brasil acordar para o fato de que as autoridades da saúde não estão trabalhando no melhor interesse da população brasileira. Foi ocultado da população durante 7 meses que a vacina poderia causar falso positivo para exame de HIV (esta informação estava disponível no site da GSK desde outubro de 2009). Por uma ironia do destino, a divulgação desta informacão agora prova de forma incontestável que temos sido enganados e que esta vacina pode ter efeitos colaterais desconhecidos. Temos que exigir que todos os casos de efeitos adversos sejam divulgados publicamente, e que todos os casos sérios sejam revistos, já que a política atual é de negar a relação causal da vacina e dos efeitos adversos.

Fontes:
Nota Técnica Nº 02/2010 (GGSTO/DIDBB/ANVISA)
http://portal.anvisa.gov.br/wps/portal/anvisa/home/sanguetecidoorgaos?cat=publicacoes+e+apresentacoes&cat1=com.ibm.workplace.wcm.api.WCM_Category/Notas+Tecnicas/2997a6004239cf6a81e5fd01cce3dc94/PUBLISHED&con=com.ibm.workplace.wcm.api.WCM_Content/Nota+Tecnica+No+02+2010++GGSTO+DIDBB+ANVISA/d0bda80041b35fbeba95ff255d42da10/PUBLISHED&showForm=no&siteArea=Sangue+Tecidos+e+Orgaos&WCM_GLOBAL_CONTEXT=/wps/wcm/connect/Anvisa/Anvisa/Inicio/Sangue+Tecidos+e+Orgaos/Publicacao+Sangue+Tecidos+e+Orgaos/Nota+Tecnica+No+02+2010++GGSTO+DIDBB+ANVISA

Artigo original:
http://www.anovaordemmundial.com/2010/05/anvisa-admite-nao-saber-todos-os.html
Site da GSK com a informacao:
http://health.gsk.com/hcp/H1N1Vaccine/safety.htm

Ministério disse...

Luísa,
Parabéns pela sua decisão. Agora você e sua filha estão protegidas do vírus Influenza H1N1. A vacina é segura, e protege a população. O Ministério da Saúde está tomando todas as providência para impedir o avanço da Influenza H1N1 no Brasil, mas para isso é preciso a compreensão e ajuda de todos.
Att,
Ministério da Saúde
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Ministério disse...

Wlady,
A dor muscular no local da aplicação da vacina é comum. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os principais efeitos colaterais da vacina são dores de cabeça, nos músculos e articulações e febre. São sintomas leves, que devem durar cerca de dois dias. Em casos mais raros, pode haver reação alérgica.

Att,
Ministério da Saúde
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Ministério disse...

Anônimo,
Até janeiro de 2010, o Brasil teve mais de 27 mil casos de Influenza H1N1. Destes, 1.632 evoluíram para óbito. A pandemia é real e o Ministério da Saúde está cumprindo sua responsabilidade de prevenir a população brasileira do vírus. Mais informações no site www.vacinacaoinfluenza.com.br.

Att,
Ministério da Saúde
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Ministério disse...

Anônimo,

O Ministério da Saúde adquiriu as doses de três laboratórios: Glaxo Smith Kline (GSK), SANOFI Pasteur (em parceria como Instituto Butantan) e Novartis. Esses laboratórios são fornecedores de vacinas para todos os países. A vacina é segura, eficaz e protege a população. Mais de 400 mil pessoas já foram imunizadas no mundo, 70 milhões no Brasil, evidenciam que os eventos adversos associados a vacina são raros e, quando ocorrem, de leve intensidade.

Att,
Ministério da Saúde
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Ministério disse...

Nina,
Parabéns pela sua atitude. Dessa maneira, você está ajudando o Brasil na luta contra a Influenza H1N1. O Ministério da Saúde está tomando todas as providência para impedir o avanço da Influenza H1N1 no Brasil, mas para isso é preciso a compreensão e ajuda de todos.

Att,
Ministério da Saúde
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Ministério disse...

Emília,
A vacina contra Influenza H1N1 é segura. Ela foi devidamente testada. Antes de ser aplicada aqui no Brasil, esta vacina já foi utilizada em mais de 300 milhões de pessoas no Hemisfério Norte, sem efeitos colaterais graves.



Att,
Ministério da Saúde
fernanda.scavacini@saude.gov.br

Ministério disse...

Emerson,
A vacina foi testada. Inclusive no Brasil, pelo Instituto Butantan. Com certeza, por ser uma vacina ainda nova, há diversos estudos sendo desenvolvidos a respeito. Porém, mais de 400 milhões de pessoas já vacinaram no Hemisfério Norte e 70 milhões de pessoas apenas no Brasil, sem efeitos adversos graves. Sobre o exame, apenas na grande minoria dos casos, ocorreu falso positivo em exames de HIV, de pessoas que tinham tomado a vacina. Isso ocorre por conta das alterações dos níveis de anticorpos IgM, que acabam interferindo no resultado do exame. Por isso, pessoas que obtiveram resultados positivos nestes exames, devem refazê-los após 30 dias da aplicação da vacina.

Att,
Ministério da Saúde
fernanda.scavacini@saude.gov.br